Configuração Configurador Protheus

Mashups!

Escritor por Vinícius Gregório

 

O quê são Mashups ?!

 

Essa é uma ótima pergunta e, por experiência em clientes, poucos analistas sabem respondê-la. Você pode encontrar uma definição do que são mashups em sistemas nesse link, porém vamos nos aprofundar em como funcionam essas ferramentas no TOTVS Protheus.

 

Mashups são facilitadores para o preenchimento ou consulta de diversas informações nos cadastros do sistema. A ferramenta permite que você utilize diversos serviços disponíveis online (gratuitamente ou não) para obter essas informações e preenchê-las automaticamente.

 

Já teve que descobrir um CEP de um determinado endereço de seu cliente? O mashups permite isso. Quer descobrir Nome Fantasia, Razão Social e Endereço de um fornecedor que se tem apenas o CNPJ. Também é possível.

 

De um modo geral, configurar alguns mashups para seu cliente irá facilitar muito o dia-a-dia dos usuários na manutenção dos cadastros no sistema e essa ferramenta está disponível no padrão do Protheus, não obrigando nenhum passo adicional além de configurar os serviços desejados 😉

 

Configurando um Mashup

 

Chega de explicações técnicas e vamos para a configuração!

 

No nosso exemplo, vamos configurar um mashup da Receita Federal para pegar algumas informações dos fornecedores (SA2) com base no CNPJ dele.

 

 

Para tanto, vamos acessar o Configurador e, no menu, acessar a opção Ambiente > Cadastros > Mashups.

 

tela-mashups

 

A tela acima será apresentada. Para cadastrar um novo mashup, vamos clicar no botão de inclusão

 

 

Será apresentada uma tela para o prenchimento das informações do serviço desejado (acima). Essa tela é quase toda preenchida automaticamente através das funções do Ações Relacionadas. Logo, vamos pular o seu preenchimento e selecionar a opção Mashups dentro do menu Ações Relacionadas.

 

 

Após carregar as opções de serviços disponíveis (uma tela de progresso será apresentada enquanto a tela é preenchida), veremos uma tela com diversas opções de provedores de consultas. Para o nosso exemplo, vamos marcar a opção “Receita Federal – Consulta de CNPJ” e clicar em Confirmar.

 

 

Perceba que, como falamos anteriormente, os campos na tela anterior serão preenchidos automaticamente.

 

Um campo que não foi preenchido é o campo Alias. Esse campo irá determinar qual a tabela/cadastro que irá utilizar esse cadastro de mashups. Dessa forma, ainda que você vá usar o mesmo serviço para mais de um cadastro (por exemplo, receber as informações da Receita Federal para o cadastro de fornecedores – SA2 – e de clientes – SA1), será necessário realizar o cadastro de dois Mashups.

 

Após preencher o campo Alias,  é necessário realizar o mapeamento das informações que enviaremos para o servidor da Receita Federal e quais campos do Protheus serão alimentados com a resposta que receberemos. Para isso, vamos selecionar em Ações Relacionadas a opção Parâmetros.

 

 

A tela de parâmetros é parte fundamental do funcionamento de um mashup. Existem duas grids para preenchimento: a superior irá configurar os parâmetros que iremos enviar para o servidor de consultas online, a inferior configura como iremos utilizar as informações que receberemos como retorno desse servidor.

Fique atualizado, É GRÁTIS!
Cadastre o seu endereço de e-mail e fique por dentro de todas as atualizações da AcademiaERP.
Não enviamos spam.

Vamos começar com a grid superior. Conforme mencionado anteriormente, vamos enviar o CNPJ do Fornecedor para o servidor. Logo, vamos preencher a coluna Origem como Sistema (será enviada a informação através do preenchimento prévio do campo de CNPJ) e a coluna Campo com A2_CGC. Como configuramos na tela anterior qual será o Alias a utilizar esse mashups, a coluna Campo permite a utilização da tecla F3 para seleção dos campos da tabela SA2.

 

 

No preenchimento da grid inferior, já temos uma listagem das informações que podem ser retornadas através desse provedor. Com base nessas informações, nos cabe apenas selecionar quais campos queremos utilizar e mapear, na coluna Campo, qual o campo da SA2 que será preenchido pela execução do mashup.

 

No nosso exemplo, coloquei o preenchimento dos campos de CNPJ, Razão Social, Nome Fantasia e informações de endereço. Sempre utilizando a consulta F3 para selecionar os nomes de campos da tabela SA2.

 

 

Após terminar o cadastro dos parâmetros, basta clicar em Confirmar e, na tela anterior, clicar novamente em Confirmar. Pronto, seu Mashup de Consulta de CNPJ na Receita Federal para o Cadastro de Fornecedores está pronto!

 

Hm, ok….agora, como eu testo isso?

 

 

Bom, para responder essa outra pergunta é só fazer um cadastro de fornecedor!

 

 

No cadastro, preenchemos primeiro os campos de Tipo (para colocar pessoa Jurídica) e CNPJ com um valor real. Após isso, basta ir em Ações Relacionadas e selecionar Mashups.

 

 

Uma tela será exibida com todos os mashups cadastrados para esse Alias (no caso, SA2). Clique no ícone do mashup desejado.

 

 

Caso todos os campos necessários (da primeira grid da tela de parâmetros do mashup) estejam preenchidos, o servidor será acessado com a consulta e uma tela solicitando a digitação de códigos de verificação será apresentada. Esse procedimento é necessário para confirmar que é um usuário que está realizando a consulta e não uma rotina automatizada que poderia gerar excessivas consultas e derrubar o serviço.

 

Após preencher corretamente os caracteres, clique em OK.

 

 

A consulta será processada e, em caso de sucesso, será exibida a imagem de check acima. Pronto! Clique em OK e os campos mapeados na segunda grid dos parâmetros serão preenchidos com o resultado da consulta 🙂

 

 

Conclusão

 

Em um primeiro momento, certamente você ficará tentado com a possibilidade de utilizar diversos serviços que estão listados como disponíveis para configuração. Por experiência, nem todos funcionam da forma desejada e, ainda, alguns deles não estão mais disponíveis ou poderão não estar online 100% do tempo 🙁

 

Os erros mais comuns que você pode receber são a insuficiência de parâmetros enviados para o servidor (você receberá uma mensagem após digitar o código de verificação informando que não foram encontrados resultados para os parâmetros enviados) e indisponibilidade do serviço (logo ao clicar no ícone do mashup para executá-lo, você receberá uma mensagem com o código de erro de comunicação com o servidor. Ex.: Código 403 para alguns mashups do Google).

 

Porém, além de testar cada um deles e ver quais você poderá utilizar para seus clientes, vale à pena configurar os mashups de servidores como o da Receita Federal e Sintegra, por exemplo. Dessa forma, já é possível que o usuário obtenha diversas informações de fontes confiáveis de um modo simples e prático.

 

Abraços e até o próximo artigo

 

Sobre o Autor

Vinícius Gregório

Tecnólogo em análise de sistemas da informação pela Faculdade IBTA (SP), empreendedor da área de TI e consultor Protheus especializado em desenvolvimento AdvPL. Trabalhou em diversos projetos com os módulos de Compras, Estoque/Custos, Faturamento, Contabilidade Gerencial, Field Service/Gestão de Serviços, Financeiro, Gestão de Contratos e Gestão de Projetos. Atua também como desenvolvedor de sistemas web e é usuário fanático de sistemas e softwares open source... (vinicius.gregorio@academiaerp.com.br)

6 comentários

Deixe um comentário

Dúvida?